+55 (51) 3228-1999
05/01/0216
Como garantir um futuro sem sustos após as mudanças nas regras da aposentadoria
15/01/2014
FenaPrevi tem Novo Diretor Estatutário
10/03/2014
A União inicia trajetória positiva no mercado de seguros
05/05/2014
União Seguradora e SINBRAF assinam contrato
02/04/2015
55ª edição do Festival Hípico Noturno da Brigada Militar tem apoio do Grupo Aspecir
13/04/2015
Joaquim Levy ressalta a importância do Seguro na vida das pessoas
12/05/2015
Setor de seguros cresce 22,4% no ano
14/05/2015
Previc: normas para investimentos em infraestrutura devem sair em agosto
20/05/2015
Entenda a diferença entre seguro de vida individual e coletivo
25/05/2015
Ciência Atuarial tem ganhado destaque em casos de previdência complementar
27/05/2015
Setor de seguros cresce com novos consumidores
29/05/2015
Juros chegam ao recorde de 56,1% ao ano em abril, informa o BC
29/05/2015
Contribuições para planos abertos de previdência sobem em março, diz FenaPrevi
15/06/2015
Poupar cedo garante faculdade dos filhos
07/07/2015
Índice de Confiança do Setor de Seguros fecha o semestre em queda
14/07/2015
Limite de empréstimo consignado sobe de 30% para 35%
17/07/2015
Aspecir Previdência comemora 78 anos
23/07/2015
5 opções de empréstimo que costumam ter juros mais baixos
28/07/2015
Avança projeto que torna obrigatória carteira do corretor
28/07/2015
Aumento da Selic é um mal necessário, diz economista
11/08/2015
Susep aprova projeto que torna carteira do Corretor obrigatória
12/08/2015
União assina contrato com o MTG
14/08/2015
Grupo Aspecir assina contrato com Prefeitura de Viamão
19/08/2015
Rede privada suspende empréstimos consignados
21/08/2015
Plenário aprova prazo máximo de 30 dias para seguradoras pagarem indenização
24/08/2015
Os próximos vinte anos
28/08/2015
Segmento dos Seguros de Pessoas registra crescimento De 10,51%
11/09/2015
Apesar da crise, vendas de seguros seguem disparando
11/09/2015
Câmara aprova aumento de impostos para seguradoras
11/09/2015
Retirada urgência de projeto que cria a Banrisul Corretora de Seguros
11/09/2015
Contratação de Seguro para Eventos pode ser obrigatória
15/09/2015
9 proteções de seguros pouco óbvias que você tem de conhecer
15/09/2015
Seguros sobre riscos digitais vão triplicar a US$7,5 bi até 2020, atraindo concorrentes, diz estudo
15/09/2015
Com os juros do cartão em alta, saiba como escolher o crédito mais adequado ao seu bolso
15/09/2015
Grupo Aspecir na Semana Farroupilha
21/09/2015
Com crise, financeiras inovam e emprestam dinheiro pela internet
05/10/2015
Tradição e raízes são lembradas no 13° Troféu JRS
06/10/2015
Aspecir Previdência firma convênio com a FUSEPERGS
14/10/2015
Para onde caminha o mercado de seguros
28/10/2015
Seguro é a saída para fundos de pensão enfrentarem risco de longevidade
28/10/2015
Como se preparar financeiramente para grandes eventos
12/11/2015
JULIO MACHADO REPRESENTANTE DO MERCADO GAÚCHO NA CHAPA ÚNICA DA FENAPREVI
24/11/2015
56ª Edição do Festival Hípico Noturno
24/11/2015
Mercado de seguro brasileiro vai resistir à recessão, diz Axa
24/11/2015
VGBL sustenta o faturamento do setor de seguros
16/12/2015
Seguro DPVAT está entre principais fontes de custeio do SUS
16/12/2015
CNSP Aprova Seis Resoluções Propostas Pela Susep
16/12/2015
Mercado Segurador devolve para a sociedade R$ 300 milhões por dia
18/12/2015
Setor de seguros deve desacelerar no Brasil em 2016, prevê CNseg
30/12/2015
Confiança do setor de seguros cai 20% em 2015
30/12/2015
Susep aprova acordo entre AXA e SulAmérica no segmento de grandes riscos
30/12/2015
Equilíbrio para grandes desafios
30/12/2015
Expectativa é de mudança de rumos em 2016, diz vice-presidente da Anbima
05/01/2016
10 novidades sobre o mercado que você precisa saber
05/01/2016
Crise encurta orçamento e faz contas de começo de ano ficarem pesadas
05/01/2016
Veja calendário para o pagamento do valor do IPVA dos veículos em 2016
05/01/2016
Clipping 0527
06/01/2016
Seis fatores para o sucesso da precificação de seguros
06/01/2016
Principais súmulas e decisões de 2015 estão em relatório do Sacha Calmon
06/01/2016
Juros do cartão de crédito chegam a 415,3%
08/01/2016
Grupo Aspecir participa de homenagem ao Batalhão de Suez
05/02/2016
O Grupo Aspecir deseja a todos muita alegria no Carnaval 2016.
10/02/2016
Na crise, cresce o desafio de planejar a aposentadoria
11/02/2016
Segurada da União recebe prêmio de capitalização
29/02/2016
Susep edita normas para seguradoras, resseguradoras e previdência complementar
02/03/2016
Setor de seguros reduz faturamento, mas deve crescer 9% Em 2016
02/03/2016
Lideranças do mercado de seguros debatem, em evento na Bahia, futuro do setor à luz dos cenários econômico e político do país
28/03/2016
Milton Machado recebe medalha Cidade de Porto Alegre
28/03/2016
Segurada da União recebe prêmio de capitalização
29/03/2016
Cerimônia de outorga da Medalha Cidade de Porto Alegre
07/04/2016
Aportes à previdência aberta sobem 24,3% em janeiro, diz FenaPrevi
07/04/2016
Investidores aplicam mais em previdência privada aberta
07/04/2016
Índice de Confiança do Setor de Seguros cresce 10,2% em março
13/04/2016
Susep muda norma para transferência de carteiras
28/04/2016
Confiança do setor de seguros sobe 12,8% em abril com cenário político
18/05/2016
Projeto de lei para alterar a relação entre clientes, seguradoras e corretores
18/05/2016
Previdência complementar requer atenção aos tributos
25/05/2016
Seguro de pessoas cresce 2,44% no 1º tri e totaliza R$ 7,13 bi, diz FenaPrevi
25/05/2016
Captação da previdência privada atinge R$ 21,5 bi no 1º tri, diz FenaPrevi
25/05/2016
Judicialização excessiva prejudica todo o mercado
25/05/2016
Nova diretoria da Susep vai fiscalizar corretores e autorreguladora
08/07/2016
Mercado de seguros de pessoas movimenta R$ 2,65 bilhões em maio
11/07/2016
COMO FUNCIONA O MICROCRÉDITO
13/07/2016
Indenizações pagas por seguros crescem 12%
13/07/2016
Aplicações em previdência privada aberta cresceram 12,64% em maio
13/07/2016
Aprovada MP que libera uso do 'FGTS' na garantia de empréstimo consignado
15/07/2016
ASPECIR comemora 79 anos
06/09/2016
Índice de Confiança do Setor de Seguros tem alta de 62,2% no ano
06/09/2016
Entenda o que são fundos de pensão
06/09/2016
Mercado de seguros de Pessoas movimenta R$ 15 bilhões no 1° semestre
06/09/2016
Cresce a procura por planos de previdência privada no Brasil
18/07/2017
Aspecir 80 anos
19/07/2017
Aspecir completa 80 anos de história
20/07/2017
Planos de previdência são opção para futuro estável
26/07/2017
Governo prepara PDV e tudo para você ler antes de a Bolsa abrir
26/07/2017
Governo prepara PDV e tudo para você ler antes de a Bolsa abrir
29/08/2017
O mercado está pronto para absorver seguros?
29/08/2017
Sincor-SP ressalta importância dos seguros de vida e previdência para população e o mercado
29/08/2017
Pansera: Corretor, chegou a hora do recadastramento
29/08/2017
Brasília: um mercado de oportunidades para o ramo de seguros
29/08/2017
Seguro de pessoas cresce 10,9% até junho e movimenta R$ 16,68 bilhões
04/09/2017
Troca de previdência privada ganha força com reforma na aposentadoria
11/09/2017
Produção de seguros sobe 0,6% até junho em termos homólogos - ASF
19/09/2017
José Cairoli, governador do RS em exercício, prestigia ação do Grupo Aspecir, no Acampamento Farroupilha
21/09/2017
Setor de seguros supera R$ 1 tri e pode trazer novo ciclo, afirma presidente da CNseg
22/09/2017
Susep vai regulamentar seguro funeral
22/09/2017
Especialista em educação financeira dá dicas para quem deseja se aposentar
22/09/2017
Governo quer clareza de informações na era digital
22/09/2017
Regulação é o principal desafio para o avanço do mercado de seguros

Expectativa é de mudança de rumos em 2016, diz vice-presidente da Anbima


30/12/2015
O ano de 2016 começa com expectativa de alguma virada diante de um cenário tão ruim, afirma Carlos Ambrósio, diretor-presidente da gestora Claritas Investimentos e vice-presidente da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).  “São vários cenários, de a Dilma ficar ou de um impeachment com posse do vice Michel Temer ou impugnação da chapa pelo TSE, ou da presidente perder o apoio e renunciar, mas vai ter de acontecer alguma coisa em 2016, estamos chegando num ponto de inflexão que algo vai ter de ocorrer para o país voltar aos trilhos”, afirma Ambrósio.

Esta é a leitura otimista, diz o executivo. A pessimista é que a indefinição se prolongará mais ao longo do ano. “E o país não consegue sobreviver com um período de indefinição tão grande”, diz.

Eleições municipais
As eleições municipais tendem a ser um importante catalizador para uma definição política para o país, avalia o executivo, pois o resultado refletirá a aprovação do governo nas urnas das cidades. De qualquer maneira, a  instabilidade do cenário político é impressionante e se reflete nos mercados financeiros. “E ainda se soma a essa instabilidade o imponderável da Operação Lava Jato”, afirma Ambrósio.

Sem espaço para grandes manobras
Para coroar a indefinição, houve a troca do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, pelo do Planejamento, Nelson Barbosa. Mas, apesar da mudança, o próprio ministro deve ter consciência de que não terá liberdade para ser muito criativo na política econômica. “O problema de hoje veio de políticas fiscais mais flexíveis do passado e não dá para repetir o erro”, diz Ambrósio. “Não há muita margem de manobra para gastos e, ao mesmo tempo, não há apoio para medidas mais populistas, por isso a situação não deve se deteriorar mais”, afirma. “O problema é que a maior deterioração hoje é ficar parado”.
Para Ambrósio, o limite para novas  medidas populistas é um sinal também de que as instituições brasileiras estão funcionando e impõem restrições à irresponsabilidade fiscal.

Investimento no exterior deve crescer
Sobre as estratégias de investimentos, Ambrósio diz que 2015 foi o ano da diversificação, com alocação maior lá fora. “Foram aplicações positivas não só pela alta do dólar aqui como pelo desempenho dos ativos no exterior”, explica.
Já em 2016, aplicar lá fora vai continuar sendo importante, nem tanto pelo câmbio, mas pelo crescimento maior que no Brasil. “Vai ter oportunidade no mercado local em renda fixa e em algumas apostas mais pontuais em ativos de risco”, diz.

Multimercados devem seguir brilhando
Haverá portanto algum espaço para a diversificação, já que os fundos hedge ou multimercados devem ter desempenho bom por seus investimentos em câmbio e pela volatilidade maior dos mercados, que deve criar oportunidades em outros ativos. “Mas vai ser preciso ser mais seletivo na escolha dos gestores e fundos, pois nem todos conseguirão aproveitar as oportunidades e os prêmios que ela vai trazer”, diz.
Será preciso também ter paciência para colher os frutos da diversificação, que podem demorar a surgir e, antes, o mercado pode ter reviravoltas. “É fazer a alocação e aguardar”, diz Ambrósio, lembrando que movimentos de curto prazo são arriscados para o investidor. “Para quem não tem paciência, o melhor é ficar na Selic, que continua com um ganho muito bom, acima de 14% ao ano”, observa.

Maior tributação para juros diários
Mas, nesse caso, o investidor precisa ter consciência de que não vai aproveitar as oportunidades e ainda poderá ter um imposto de renda maior caso a nova tributação da renda fixa proposta no Congresso passe. Se passar, todas as aplicações atreladas ao juro diário, seja Selic, seja CDI, pagarão até 25% de imposto e terão alíquota mínima de 17,5% após três anos. “E isso vai impactar a maior parte dos recursos e o fluxo de caixa das empresas e das pessoas, que está aplicações com em juros diários”, lembra Ambrósio.
A medida vai acabar atingindo os recursos antigos, pois o estoque também estará sujeito às novas alíquotas mais altas. O aumento do tributo terá impacto sobre os empréstimos, aumentando a cunha fiscal e neutralizando o efeito da taxa de juros.

Juro deve subir em 2016
Ambrósio acredita que o juro básico deve subir no ano que vem, mas seu efeito sobre  a inflação será discutível. “O efeito do juro será menor pelo problema fiscal, que vai continuar e é o que realmente deveria ser resolvido”, diz. “Mas, diante de um cenário em que não dá para resolver o fiscal, o Banco Central também não pode ficar parado com as expectativas de inflação disparando”, afirma.

Ano difícil para fundos
Para o setor de fundos, 2016 deve ser um ano tão difícil quanto 2015, mas com oportunidades para alguns segmentos, como de fundos hedge, ou multimercados, que tentem a render mais e atrair mais recursos. E os sinais iniciais são de dificuldade para a bolsa, pelos juros altos e pela expectativa de nova queda no PIB, de 2,5% no ano que vem.
Porém, a possibilidade de mudanças radicais no cenário político levaria o mercado acionário a ter momentos muito positivos, com o interesse dos estrangeiros voltando e o investidor local retomando as aplicações de risco. Por isso, o ideal para o gestor e para o investidor é fazer um orçamento conservador e com liquidez para, caso o cenário mude, poder aproveitar as oportunidades.

Tendência de concentração de gestores
O ano terá ainda a entrada em vigor da Instrução 558 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que estabelece regras mais duras para a montagem e funcionamento de gestoras independentes. Por isso, a expectativa é de consolidação, movimento que já está ocorrendo este ano e deve continuar em 2016.
As novas regras para aplicação no exterior, que aumentaram os limites para fundos de varejo investirem no mercado externo, devem também continuar estimulando a aplicação lá fora. “Demora um pouco, pois há um certo desconhecimento, mas daqui um ano podemos ter uma cultura mais disseminada e um aumento do volume lá fora”, diz Ambrósio.
Há ainda as mudanças nos fundos de previdência privada, que entram em vigor também no ano que vem, e preveem maior liberdade para esses fundos aplicarem em ações e no exterior. O problema é o momento ainda ruim para a bolsa, mas a mudança vai permitir maior diversificação no futuro.

Fonte: ADVFN por Arena do Pavini

Praça Otávio Rocha, 65 - 1º andar Centro Histórico de Porto Alegre/RS CEP.: 90020-140

+55 (51) 3228-1999